CFAM • Coleção de Fungos da Amazônia

Histórico

O Brasil destaca-se por ser detentor de uma das maiores biodiversidades do planeta e parte dela encontra-se na região Amazônica. Essa tamanha variabilidade genética pode ganhar ainda mais valor quando devidamente organizada, identificada, classificada, documentada e disponível para acesso, sempre que houver demanda, seja ela para pesquisa ou aplicações tecnológicas. As coleções biológicas são recursos estratégicos que podem fazer parte da infraestrutura de inovação do país. As informações contidas nestas coleções são recursos-chave para que o país possa utilizá-las no estabelecimento de estratégias rápidas e eficientes para o desenvolvimento científico e tecnológico.

Atento a isso, em 2001 o então Escritório Técnico da FIOCRUZ na Amazônia, hoje Instituto Leônidas e Maria Deane - ILMD, inseriu na sua política institucional a Coleção de Fungos da Amazônia - CFAM como um eixo agregador de suas linhas de pesquisas.

A CFAM foi fundada em 2001 pelo Pesquisador Sergio Luiz Bessa Luz. De 2006 até o presente, essa Coleção está sob a responsabilidade da Pesquisadora Ormezinda Celeste Cristo Fernandes.

Em 2008, a CFAM foi reestruturada e teve a maioria dos isolados revisada quanto aos aspectos taxonômicos e de viabilidade, além de ter sido beneficiada com a implantação de mais dois métodos de preservação: liofilização e preservação a -20ºC. Atualmente, os quatro métodos de preservação estão sendo utilizados para todos os isolados.

As linhagens que compõem esta Coleção foram fornecidas por pesquisadores do próprio Instituto e colaboradores, e de outras instituições de ensino e/ou pesquisa nacionais.


© 2018 Coleção de Fungos da Amazônia, Instituto Leônidas e Maria Deane, Fundação Oswaldo Cruz